Vender imóveis é uma profissão antiga, mas em constante adaptação. Com o advento da internet as imobiliárias precisaram se modernizar e hoje os sites de busca são grandes aliados na atração de clientes. Uma imobiliária que não está na internet praticamente não existe.

Mas para que sua imobiliária esteja visível nas primeiras páginas de buscadores como o Google, por exemplo, é preciso entender alguns conceitos básicos de marketing digital.

Se você é gestor imobiliário entenda que não basta manter seu site online, é preciso saber fazê-lo.

Fica comigo e entenda como funciona o Google e o que fazer para seu site imobiliário apareça nele – e, é claro, bem ranqueado. 

Como funciona o Google

O Google é uma plataforma complexa, mas que com um bom planejamento de marketing digital imobiliário é possível usá-lo de maneira inteligente, a favor da imobiliária e com pouco investimento financeiro.

Quando surgiu, a plataforma tinha como objetivo organizar sites e artigos de forma virtual. Assim como as livrarias e bibliotecas catalogam livros físicos, ele catalogava artigos de forma online.

Com o passar dos anos esses algoritmos foram sendo aprimorados e ele começou a catalogar os sites de forma mais específica. Agora são mais de 200 fatores analisados para que as páginas fiquem em primeiro lugar nas buscas. O objetivo é sempre entregar os melhores resultados aos usuários.

Hoje os critérios de busca estão mais ligados ao conteúdo de cada site. É o que chamamos de inbound marketing e SEO.

Fatores de rankeamento do Google

Entre os fatores de rankeamento utilizados hoje pelo Google estão o tamanho do conteúdo, a velocidade do site, o marketing de conteúdo, o tempo que o cliente permanece navegando no site da sua imobiliária, entre muitos outros.

As análises são minuciosas e realizadas sobre vários aspectos, que vão desde o design, estrutura de conteúdo, certificação de segurança e otimização de imagens; até dados estruturados e quantidade de outbound links.

Até mesmo o tamanho das urls e os conteúdos multimídia entram nestas análises.

Para os gestores e corretores que desejam ter tráfego orgânico no site imobiliário, ficar atento a esses critérios é uma excelente maneira de começar.

Desde 2018 a expressão Google E-A-T ganhou destaque como um importante sinalizador para o ranking de pesquisas. A expressão significa Expertise (especialização), Authoritativeness (autoridade) e Trustworthiness (confiança).

SEO On-Page

Todas as estratégias de conteúdo utilizadas para otimização de um site imobiliário são chamadas de on-page. Desde o título até a última linha. O SEO on-page é, inclusive, um dos pilares do SEO.

De acordo com publicação de Neil Patel, em que ele cita  Pete Meyers, uma equipe de marketing gasta em torno de 70% de tempo em fatores on-page.

10 principais fatores que MELHORAM o ranqueamento segundo a Rock Content

Entre os 200 fatores utilizados pelo Google para rankeamento dos sites, vou explicar a você sobre 10 deles. A lista foi elaborada pela empresa brasileira, Rock Content.

Os 10 itens a seguir são fundamentais para seu site imobiliário aparecer no Google entre as primeiras páginas de busca.

Todos eles foram comprovados e estudados por profissionais da área do marketing digital, principalmente por especialistas em SEO.

Confira.

1. Conteúdo único e de valor

O primeiro tópico é autoexplicativo. Ter um conteúdo próprio, construído com ferramentas de SEO e relevantes para o mercado, é muito importante para quem deseja se destacar no Google.

Principalmente para fortalecer a marca e se diferenciar dos concorrentes, textos informativos e de qualidade atraem clientes até os imóveis da sua imobiliária.

Tendo um conteúdo de valor você não precisa correr atrás do cliente, ele chegará até o site da sua imobiliária.

2. Autoridade da página (PA)

Você sabe qual a importância do seu site em relação aos seus concorrentes? Ou então já avaliou o alcance da sua página?

Esses dados podem ser medidos por uma ferramenta chamada PageRank. A ferramenta foi criada há mais de 20 anos por Larry Page e até hoje é utilizada pelo Google.

Hoje alguns profissionais preferem utilizar uma ferramenta equivalente chamada Page Authority (Autoridade de Página).

A diferença está, segundo os profissionais de marketing, no fato desta métrica ser mais transparente, mais atualizada e mais precisa do que o PageRank.

3. Autoridade do domínio (DA)

A autoridade de domínio (DA) está ligada ao SEO e avalia vários fatores off-page de um domínio. Ele significa o quanto o domínio do seu site é valioso.

A partir desta análise será possível verificar qual a relevância do domínio, inclusive, em relação a outros sites dentro de ferramentas de busca.

Aqui serão verificados a qualidade e a quantidade de links que apontam para este domínio.

Os próprios PageRank e autoridade de páginas, citados acima, são ferramentas que tentam determinar a autoridade de um domínio. A DA pode ser definida por vários fatores. 

4. MozRank

Seu conceito é parecido com o de PageRank, porém sofre influência direta da quantidade e da popularidade de links que apontam para dentro do site.

A velocidade de carregamento da sua página e o tráfego total também são fatores que poderão influenciar o MozRank. Quanto maior o MozRank mais bem colocada será a sua página em sites de busca.

5. Velocidade de carregamento

Eu acredito que o fato do Google levar em conta a velocidade de carregamento de uma página pode ser justificado até mesmo por um leigo em marketing digital.

Quem é que gosta de entrar em uma página que demora para carregar o conteúdo? Ainda mais em tempos de grande concorrência online, com infinitas opções disponíveis.

Se uma página carrega devagar a tendência de evasão do cliente é alta. E o Google deixa este critério muito claro: páginas com baixa velocidade ficam mal colocadas nas buscas.

6. Responsividade

A responsividade significa que um site é adaptado tanto para computador quanto para o celular. E isso faz toda a diferença no rankeamento do Google.

No caso de um site de imóveis a responsividade é fundamental, afinal, grande parte dos clientes acessam sites imobiliários por meio de smartphones. 

Imagine um site que não é adaptado para mobile? Perderia grande parte dos clientes apenas por isso. 

Fique atento: a página da sua imobiliária deve ser adaptada para estes aparelhos.Nada é mais desagradável do que um site que fica desconfigurado e confuso quando acessado por tablet, smartphones ou outros meios.

7. Certificado SSL e HTTPS

Sites seguros são mais atrativos. E os motivos são óbvios. Por isso, o Google dá prioridade nas buscas para as páginas que possuem certificado SSL e HTTPS.

SSL significa Secure Sockets Layer e consiste em um sistema de criptografia na comunicação entre o site e um navegador.

Ele é importante para manter seguras e em sigilo informações dos usuários como senhas, dados pessoais, dados financeiros, entre outros.

Já o HTTPS é um protocolo que estabelece uma conexão segura com um servidor. Ele é uma extensão do HTTP e pode ser utilizado pelo SSL.

Sites mais seguros tem um rankeamento de buscas melhor.    

8. Palavra-chave no título

A palavra-chave é um fator relevante no SEO On-page. Insira sempre as palavras-chaves no título do seu site de imóveis para que o Google reconheça seu conteúdo como relevante.

Elas podem ser simples ou compostas e refletem os termos mais buscados pelos clientes nas ferramentas de busca.

Faça uma pesquisa das keywords de acordo com a sua região e o tipo de imóvel que a sua imobiliária negocia. Depois é só inserir essas palavras no título.

9. Usabilidade

Para evitar uma alta taxa de rejeição e consequentemente uma posição ruim no Google é importante que seu site tenha usabilidade.

Um site rápido, fácil de entender e de navegar fará com que o cliente fique mais tempo pesquisando sobre os imóveis e consumindo as suas informações.

As ferramentas de busca analisam isso com bons olhos, pois entendem que é um site de fácil interação para o usuário.

10. Arquitetura do site

No item acima falamos sobre a usabilidade. Para que um site tenha essa característica ele precisa ter uma boa arquitetura. Mas o que é isso?

Arquitetura do site é a maneira como as páginas são pensadas. Quanto mais fácil o entendimento da dinâmica de uma página, melhor o reconhecimento pelo Google.

A arquitetura está muito ligada ao layout e à distribuição de informações. Ela impacta em como os conteúdos estão organizados e estruturados.

 SEO Off-Page

Já falei neste artigo sobre o SEO On-page, agora vou explicar sobre o que é o SEO off-page e a importância dele para as ferramentas de busca.

De forma simples podemos afirmar que o SEO off-page reflete o que as outras páginas falam para Google em relação ao seu site.

Quanto mais menções, mais bem colocado ficará o seu site. É uma ação que ocorre de fora pra dentro, ou seja, os outros sites precisam indicar um caminho para o seu.

O Google entende que se as outras páginas indicam o seu site e fazem referência ao seu conteúdo, significa que ele é bom. Quanto mais sites fizeram referências ao seu, mais confiável ele se torna aos olhos do Google.

Arquitetura da Informação 

A arquitetura da informação é parecida com a arquitetura do site. Porém, neste caso, o que é levado em conta são os locais dentro do sistema em que cada item será inserido.

Como será a organização das informações dentro de um sistema para que ele se torne compreensível? Quem vai definir é a arquitetura da informação.

Quando um cliente chega ao site da sua imobiliária e pesquisa por Apartamentos para Venda em Florianópolis, por exemplo, ele está usando um sistema desenvolvido pela arquitetura da informação.

Da mesma forma, é ela quem define como será a ordem de amostragem da lista de imóveis. Ou mesmo como será o sistema de navegação. Isso impacta na maneira como o consumidor consegue catalogar e consumir tais informações.

Planejamento de palavras-chave

As palavras-chave estão intimamente ligadas às técnicas de SEO. São aquelas palavras ou termos específicos relacionados ao tema que está sendo abordado em uma página.

Planejar quais destas palavras serão utilizadas na sua estratégia de inbound marketing pode garantir um alto valor para sua página.

Em um site imobiliário algumas palavras-chave devem ser recorrentes, como: imóveis, casas, compra, aluguel, entre outras. É o planejamento que irá definir quais palavras serão utilizadas nos títulos, subtítulos, corpo do texto e demais locais.

Este planejamento precisa levar em conta vários fatores, principalmente aqueles que avaliam quais as palavras perfeitas e onde elas devem ser citadas.

Também é com o planejamento que você consegue descobrir novas possibilidades de termos.

Backlinks

Sabe quando você está lendo um texto e dentro dele existem links levando a outros sites? 

Estes são os backlinks. São indicações com conteúdo relevantes para o leitor. Eles são essenciais para as estratégias de SEO, além disso geram tráfego de qualidade para seu blog ou site.

Backlinks vindos de sites com alta autoridade podem ajudar o seu site a crescer sua autoridade.

Conteúdo relevante

Ter um conteúdo relevante vai fazer o site da sua imobiliária mais atrativo e com boa classificação no Google.

Não adianta você escrever a mesma coisa que todos os outros estão escrevendo, invista em algo ainda mais interessante.

Venda mais do que imóveis, venda a informação. Se todos os concorrentes estão falando sobre a crise no mercado imobiliário, mostre as oportunidades que eles podem conseguir nas negociações durante a crise.

Ofereça ebooks, informações atualizadas, fale sobre os bairros das cidades que a sua imobiliária atua. Seja diferente, seja uma referência no seu mercado.

Além de ganhar pontos com os clientes você também será reconhecido pelo Google.

Blog posts

Já falei aqui durante vários momentos sobre a importância de ter um conteúdo relevante dentro do mercado imobiliário e de trabalhar com o inbound marketing.

O blog é a ferramenta para que isso se torne realidade. Se dentro do seu site você tiver um blog e sempre manter os posts atualizados há grandes chances de atrair clientes.

É principalmente dentro destes posts que será possível colocar em prática vários conceitos abordados neste artigo. Entre eles trabalhar com backlinks, técnicas de SEO e conteúdo relevante.

Notícias

Uma das maneiras de informar e atrair clientes é trabalhar com notícias do mercado imobiliário e de áreas afins.

Saiu uma nova modalidade de financiamento bancário? Informe em primeira mão aos clientes. Algum lançamento revolucionário chegou à sua cidade? Informe.

As notícias devem trazer sempre informações relevantes. Devem também falar sobre o panorama do mercado imobiliário nacional. Mas é possível dar notícias sobre decoração ou alguma outra novidade da área.

Ebooks

Investir em ebooks, com certeza, é um grande diferencial em relação aos seus concorrentes. 

Imagina oferecer de forma gratuita, dentro do site da sua imobiliária, um ebook ensinando o passo a passo de como fazer financiamento bancário? Ou então disponibilizar um ebook sobre como fazer vistoria em um imóvel novo?

Além de aumentar seu tráfego orgânico, fortalecer a sua marca e gerar leads a partir do download do seu material, você fará seu site imobiliário aparecer no Google em destaque.

Vídeos

Os vídeos são ferramentas adicionais que devem ser usados de forma cautelosa. Tenha em mente que seu site não pode se tornar lento, por isso fique atento as ferramentas que você pretende utilizar na atração de clientes para que não ocorra justamente o contrário.

Trabalhe a arquitetura da informação do seu site para que ele seja rápido e, com isso, seja possível a inserção de vídeos sem prejudicar a experiência do visitante.

Dito isso, os vídeos que mostram os imóveis por dentro podem ser um diferencial interessante da sua imobiliária em relação a concorrência. Se possível, vale a pena utilizar esse recurso.

Outra ação que pode ser colocada em prática é fazer vídeos informativos em que os corretores expliquem conceitos e tirem dúvidas dos clientes.

Imóveis atualizados

Mantenha a pauta de imóveis da sua imobiliária sempre atualizada. Por mais óbvio que isso possa aparecer, irá agregar valor ao seu site.

Primeiro porque fará com que seus clientes acompanhem suas postagens. Segundo porque um site atualizado fica melhor ranqueado no Google.

Se um cliente entrar no seu site uma vez por semana durante três semanas por exemplo, e não encontrar novidades, provavelmente ele não irá retornar. Atualizar a listagem de imóveis é fundamental para manter um site sempre atrativo.

Simulador 360

O simulador 360 é uma novidade que tem feito sucesso no mercado imobiliário. E para o Google esta ferramenta também é vista com bons olhos.

Ele é mais comum em lançamentos, porém não se aplica apenas a eles.

Um simulador 360 transporta seu cliente de forma virtual para dentro do empreendimento, tudo isso sem sair de casa.

Além de ranquear bem seu site no Google ele também contribui para que você feche negócios em imóveis que ainda nem estão prontos.

Conclusão: esteja atento aos fatores de rankeamento do Google

Com a leitura deste artigo, você já sabe a importância da sua imobiliária aparecer na primeira página de buscas do Google, e também aprendeu algumas técnicas e ferramentas de como fazer isso.

Coloque em prática, fortaleça a sua marca e saia na frente dos seus concorrentes. O sucesso só depende de você.

O marketing digital imobiliário pode transformar o número de vendas que a sua imobiliária produz todos os meses, então vale a pena investir nesta área.

Trabalhe o inbound marketing e descubra um mundo de opções no mercado imobiliário.

Entre neste link e conheça outras técnicas para otimizar seus esforços e ter um site campeão. 

Você também pode conferir ainda um kit de ebooks gratuitos para download que vão ajudar a sua imobiliária a aproveitar tudo o que o marketing digital pode oferecer.

Posts Recomendados

Seja o primeiro a comentar


Fazer comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *